Evolução dos Dados Econômicos no Brasil

No gráfico acima vemos a evolução da dívida interna do Brasil nos últimos 20 anos. Quando o orçamento do Governo Federal apresenta déficit, o Tesouro precisa contrair uma Dívida para financiar este déficit. Como o Brasil quase sempre apresenta superávit primário em suas contas, com sua receita cobrindo a sua despesa primária, não haveria motivo para o crescimento de dívida. O crescimento ocorre porque o País não consegue economizar dinheiro para pagar os juros, que aumentam sem parar. A era do Plano Real já iniciou com o Governo pedindo sacrifício Leia as noticias da época mediante acordos com o FMI Leia as noticias da época Leia as noticias da época. A Dívida pública decuplicou em dez anos e assim o País segue sua vida sempre preocupado com ajustes Leia as noticias da época Leia as noticias da época Leia as noticias da época. Em 2014 a dívida cresceu 8,5% Leia as noticias da época Leia as noticias da época e o principal motivo deste crescimento foi o pagamento de R$243 bi a título de juros. Este problema tem sido ignorado ou escondido pelos sucessivos governos do País Leia as noticias da época Leia as noticias da época, que não adotam política alguma para reverter estruturalmente esta situação. O perfil da dívida tem melhorado nos últimos anos, tanto no que se refere ao seu vencimento  no tempo, como aos tipos de título a que está atrelada: 21,63% dos títulos vencem em 12 meses e o restante tem média de vencimento de 4,56 anos. Temos 43,08% do valor sob títulos pré-fixados, 36,7% sob títulos vinculados  a índices de preços, 13,64% ao câmbio e apenas 6,57 à SELIC. Segundo a Agencia Brasil, a divida publica poderá encerrar 2016 com 3,3 trilhões de reais