Evolução dos Dados Econômicos no Brasil

O gráfico acima mostra a evolução da produção agrícola brasileira em grãos –cereais, leguminosas e oleaginosas- e a área dispensada para a respectiva plantação. Nos dez primeiros anos do período a produção cresceu pouco Leia as noticias da época Leia as noticias da época Leia as noticias da época, mas a partir de 2004, com a demanda chinesa por nossas commodities, o Setor cresceu significativamente. Para fazer face a esta demanda foi preciso aumentar a produtividade: a produção tem evoluído mais do que o tamanho da área plantada: entre 1994 e 2014 a produção cresceu 154%, contra um aumento de apenas 46% na área plantada. O Brasil é o segundo maior produtor agrícola do mundo, superado apenas pelos Estados Unidos. É também um dos maiores exportadores agrícolas Leia as noticias da época Leia as noticias da época Leia as noticias da época, e, em breve, provavelmente na década de 2020, se tornará o maior produtor mundial de alimentos Leia as noticias da época Leia as noticias da época. Além de um clima favorável durante quase todo o ano e em quase todas as suas regiões, o Brasil ainda teria de 80 a 90 milhões de hectares de área disponível para plantação, sem derrubar um único pé de árvore. Os principais produtos agrícolas brasileiros são a soja, o milho e o arroz, que juntos representam 92,2% da produção total, ocupando 86,3% da área plantada. Com a palavra o Ministério da Agricultura: “No início de 2010, um em quatro produtos do agronegócio em circulação no mundo era brasileiro. A projeção do Ministério da Agricultura é que, até 2030, um terço dos produtos comercializados sejam do Brasil, em função da crescente demanda dos países asiáticos. Um conjunto de ações voltadas para o planejamento, o financiamento e o seguro da produção constitui a base da Política Agrícola do Ministério da Agricultura. Por meio de estudos na área de gestão de risco, linhas de créditos, subvenções econômicas e levantamentos de dados, o apoio do estado acompanha todas as fases do ciclo produtivo. Essas ações se dividem em três grandes linhas de atuação: gestão do risco rural, crédito e comercialização”. Em 2014, a participação das regiões brasileiras na produção total do País foi a seguinte: Centro-Oeste (42,88%), Sul (36,57%), Sudeste (9,26%), Nordeste (8,12%) e Norte (3,05%).